Eu fui: Foo Fighters!

Seja você da turma dos fãs que acompanham a banda desde seu nascimento em 1995 (ou que se tornaram fãs no meio desse caminho, como o meu caso), ou da turma que acha que é muita fama pra pouco rock, a opinião de quem assistiu ontem é unanime: o Foo Fighters proporcionou para os 67 mil fãs que lotaram o estádio do Morumbi, um show não mais do que impecável.

10151880_831562296905542_3699514126665248862_n

Em quase três horas de show, a banda formada por Dave Grohl (voz e guitarra), Chris Shiflett e Pat Smear (guitarra), Nate Mendel (baixo), Taylor Hawkins (bateria) e o tecladista contratado Rami Jaffee compensou toda a chuva que caiu pesada desde o inicio do show dos Raimundos (e voltou a cair no fim do show, durante o clássico da banda Best of You), e todo o transito enfrentado para chegar ao estádio com clássicos de seus oitos discos.

Era setembro quando me inscrevi no site para a pré venda dos ingressos exclusiva do Foo Fighters Brasil. No dia 28 de setembro, mais ou menos meio dia, lembrei e fui correndo comprar os ingressos. A fila no site já estava enorme! Quando finalmente conseguimos comprar os ingressos ficamos tão felizes que mal posso expressar aqui em palavras. Até fizemos dancinha da vitória.

Ingressos impressos, camisetas compradas na Galeria do Rock para o show, só nos restou esperar. Agora, por favor, entendam a minha comoção: no primeiro show deles (Rock In RIo, em 2001) eu tinha 8 anos. O segundo (Lollapalooza, em 2012) eu não tinha dinheiro. Então ou era esse show ou era esse show.

Eu mal pude acreditar quando eles anunciaram a vinda da turnê Sonic Highways pro Brasil. Ainda estava amargurada com o anuncio de fim da banda feito em 2012 depois do fim da turnê do álbum Wasting Light. Só conseguia pensar “minha nossa nunca vou ver o Foo Fighters ao vivo!”, mesma sensação que carrego por nunca poder ir no show do The White Stripes ou da Amy Winehouse. Imaginem minha alegria ao acordar ontem e poder pensar “É HOJE!!!“.

Como o show foi durante a semana, trabalhei normal até às 15h e encontrei a Karla, amiga do trabalho e também fanática, e fomos juntas. Pegamos o metrô na Liberdade, descemos na Luz, e de lá fizemos baldeação na Linha Amarela até a Faria Lima. Descemos e pegamos um ônibus que nos levou até o estádio. O motorista, que por sinal era hilário e fez questão de tirar as pessoas do ônibus até eu conseguir entrar, me deixando exatamente no portão 17, onde era a entrada dos PNE.

Encontrei o João e fomos recebidos por staffs, bombeiros e seguranças, que me informaram que havia duas opções: ou escolhia ficar na área separa para PNE na pista, mas esta era descoberta, ou ficava na separada coberta, que descobri ser nas arquibancadas. Logicamente escolhi enfrentar a chuva na pista, e essa se mostrou a escolha mais acertada: paguei ingresso para pista (160 reais) e acabei assistindo o show na pista premium amarela (320 reais) – valores sem taxas inclusas. Economizei metade do valor do ingresso!!!

Os acompanhantes não podiam ficar conosco no chiqueirinho, já que a prioridade era nossa, mas podiam ficar na pista premium, envolta. Depois descobri que isso aconteceu por um erro da organização do show – era para ser montadas duas áreas pra deficiente, uma na pista normal e outra na premium, mas eles só montaram na premium, por isso só cabiam os PNE’s sem acompanhantes. Acabou que depois eles deixaram todos entrar e assistimos todos juntos.

Minha vista do palco, diretamente do chiqueirinho.
Minha vista do palco, diretamente do chiqueirinho.

Não tirei fotos das entradas, nem da área separa para os PNE (que era igual a todas as outras que já fui). O acesso pelo estádio é muito tranquilo e também tínhamos um banheiro químico separado junto do cercadinho.

Depois foi só esperar os shows começarem. O primeiro show de abertura foi dos Raimundos e foi uma pena o show ter durado tão pouco. Outro problema fora o tempo de show foi que em uma das músicas o microfone do vocalista ficou sem som. O segundo foi do Kaiser Chiefs, de quem só conhecia o sucesso Ruby, mas fiquei com vontade de ouvir mais depois do show, pela simples e pura desenvoltura dos caras no palco.

O terceiro e principal show da noite começou às 21:20. Mal posso escrever aqui de verdade sobre eles. Não teve chuva, celular pifado (ele resolveu beber metade da água que choveu e não liga mais 😞 ) ou qualquer outra coisa que possa ter tirado a beleza daquilo tudo. Foram 23 músicas tocadas impecavelmente, com explosão de papel vermelho e milhares de lanternas (nos celulares) ligadas. Também teve tombo do Dave logo na introdução da primeira música e teve pedido de casamento também.

Dave terminou o show dizendo que se nós voltássemos, eles voltariam. Não posso falar pelas outras milhares de pessoas presentes no estádio, mas eu volto.

Vlw, flw, até a próxima!
Vlw, flw, até a próxima!
Anúncios

2 comentários em “Eu fui: Foo Fighters!”

    1. Olá Maria!

      Obrigada por comentar no site e me seguir desde o começo.

      Acabei deixando o blog de lado por conta da faculdade, mas em breve teremos novas atualizações!

      Um beijo, Gabi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s