Eu fui: Lollapalooza 2014

(Nota inicial: eu sei que não atualizo o blog desde novembro do ano passado e que o Lollapalooza foi em abril, mas vamos ignorar estes detalhes e eu não vou ficar aqui dizendo o quanto sinto, e que vou voltar a postar regularmente. Enfim, vamos ao texto).

Realizado nos dias 05 e 06 de abril, o festival Lollapalooza teve sua terceira edição em terras tupiniquins. Pela primeira vez o evento ocorreu no Autódromo de Interlagos, mudança que ocorreu principalmente por conta da interferência de som de um palco no outro, na edição de 2013 que ocorreu no Jockey Club. E eu fui no primeiro dia, acompanhada da minha prima.

O espaço maior também serviu para que tivéssemos publico recorde no evento: 80 mil pessoas no primeiro dia, e 60 mil no segundo dia, que se dividiam entre os palcos Intelargos, Ônix e Skol, mais o palco Perry, que era uma grande tenda de música eletrônica. Eu passei por todos os palcos e também pelo Chef’s Stage e posso dizer com propriedade que o principal vilão do festival foi a distancia entre cada ponto, distancia que chegava a ser de 2,5 km de um palco a outro (entre o Palco Onix e Palco Interlagos).

Por causa dessa distância, vi gente mudando suas programações, pois não daria tempo de ir de um palco para o outro e chegar a tempo dos shows. Vi gente simplesmente largar tudo pra se jogar na grama e descansar, porque não aguentava mais dar um passo. Eu mesma tive que mudar minha programação do evento: comecei o festival indo direto para o Palco Ônix, assistir o show do Cage The Elephant (às 15h). O plano era ir para o Palco Skol assistir o show do Julian Casablancas (às 16h10), mas se eu fosse, JAMAIS estaria de volta ao Palco Ônix para ver o show do Imagine Dragons (às 17h15), então depois do show do Cage The Elephant subi para o Chef’s Stage e almocei, como a boa gordinha que sou. De lá, segui para o Palco Interlagos, assistir o show da Lorde (às 18h30) e de lá tive tempo vago até o show do Muse (21h30) e claro que nesse tempo vago fiquei lá no Chef’s Stage comendo mais.

Agora imaginem  percorrer toda essa distância entre um palco e outro, com uma cadeira de rodas. Se fossem a distância, a gente dava conta. Mas o Autódromo é composto de várias subidas e decidas, que eram verdadeiros morros, tornando tudo muito mais difícil e nada emocionante. Não tenho como expressar aqui em palavras o quanto agradeço por não ter chovido, pois lama teria tornado tudo impossível. 

Outro ponto caótico era que a cada show que acabava, a maioria das pessoas que estavam assistindo também tinham a intenção de se deslocar para outro palco, causando um grande afunilamento nas saídas. Nenhuma saída pra mim foi tão caótica quanto a do show da Lorde, pois tinha uma espécie de curva e o espaço de deslocamento em si era muito pequeno, causando um grande tumultuo. Perdi as contas de quantas pessoas quase caíram em cima de mim, quantas atropelei, ou quantos gritos eu dei. Se não fosse minha prima me protegendo, mesmo tendo esperado um pouco as pessoas saírem, eu teria me machucado.

E eu vou gastar um parágrafo inteiro pra falar de outro tema palpitante (para o mal): os banheiros. Muito legal a organização do festival ter colocado um staff na porta de cada banheiro químico para deficiente, e ter colocado esses banheiros logo do lado de cada área reservada para deficientes, ao lado dos palcos. Palmas para iniciativa. Mas euzinha, que usei o banheiro no meio da tarde e já estava daquele jeito, imagina quem teve que usar no final da noite? Só segurando a vontade de tomar cerveja e muita Pepsi, pra precisar usar o banheiro só quando chegasse em casa.

Falando da distância entre os palcos, esse foi um ponto alto do evento. As áreas reservadas para PNE ficavam ao lado esquerdo de cada palco, com staffs que estavam lá para nos ajudar, e contavam ainda com cadeiras para nossos queridos acompanhantes. A melhor das áreas separadas foi do Palco Ônix, que tinham os melhores e mais treinados staffs e onde também aconteceram os melhores shows heuheuheuhuehue. Em segundo vem o Palco Interlagos, onde vi a Lorde, e que estava bem tranquilo mas os staffs não podiam se importar menos com cada um que estava lá. E em terceiro, o Palco Skol. Claro que antes de tecer todas as criticas, devo lembrar que estávamos no show principal da noite, logo, estava apinhado de gente. Mas isso não é desculpa para o despreparo dos seguranças e staffs que ficaram nesse palco.

Meu ponto de vista do: Palco Ônix, Palco Intelargos e Palco Skol
Meu ponto de vista do: Palco Ônix, Palco Intelargos e Palco Skol

Como o show começava às 21h30, descemos do Chef’s Stage um pouco antes, para chegarmos com folga e pegarmos um bom lugar. Descemos pelo lado direito do palco, pois não havia nenhum tipo de sinalização de onde estava a área reservada, ou bombeiro/staff para nos auxiliarem. Chegando na grade do palco, fomos informadas que devíamos ir para o outro lado, que a área reservada estava lá. Só que o que eles não se importaram é que: 1) eu sou cadeirante; 2) eu sou cadeirante e tinha umas muitas mil’s pessoas já na frente do palco, esperando o show começar; 3) eu sou cadeirante, tinham muitas mil’s pessoas na frente do palco e só com a ajuda dos Power Rangers e seu Megazord eu chegaria do outro lado.

Respirei fundo e expliquei que precisava dar a volta ou pela parte de trás do palco (igual os bombeiros fizeram comigo no Palco Ônix para chegar no lugar reservado), ou pela frente do palco (igual os bombeiros fizeram comigo no Palco Ônix para sair do lugar reservado). Me explicaram que não tinha como ir pela frente porque tinha uma divisão de metal sei-lá-o-que-pra-que e que eu não conseguiria passar. Então, o segurança simplesmente abriu o portão do palco e deixou eu e minha prima entrar na parte de trás do palco. Eu e minha prima, no backstage, sem credencial, sem ninguém vigiando a gente. Pena que não serviu de nada, porque não tinha nada lá, nem caminho para a área separada. Voltamos e após um pequeno bate boca, exigi que alguém (staff, bombeiro, seguranças…) acompanhasse eu e minha prima até a famigerada área reservada pois obviamente sozinha não chegaríamos lá nunca.

Já bem emputecida, fomos eu e minha prima com dois seguranças, que apareceram sei lá de onde e se ofereceram para nos ajudar, enquanto os outros ficaram lá de braços cruzados, atravessar aquela multidão. Eu com um segurança me levando, na frente, e minha prima com outro, logo atrás. No meio de tudo, escutamos um pedido de socorro, e acabamos ajudando outro cadeirante, que estava há tempos tentando chegar na área reservada e se não fosse nossa ajuda, jamais teria chego. No fim,fiz cada pessoa sentada no matinho numa área de muitos metros levantar para que eu e o outro cadeirante passássemos com nossa comitiva, e só consegui chegar na área reservada em cima da hora do show. Nunca tinha passado um nervoso tão grande em nenhum show que fui. Grande despreparo da equipe, que não sabia dar informações e se negava a ajudar.

Ignorando todos os pontos negativos que citei aqui, o Lollapalooza foi fantástico. Os shows foram ótimos (o do Imagine Dragons não imaginava [*ba-dum-tss*] que fosse tão bom, e só fiquei triste que o lindo do Matthew Bellamy estava sem voz, evitando cantar algumas das melhores músicas do Muse). Encontrei desde staffs muito bem preparados até os que só olhavam e apontavam, ou que no final da noite já estavam completamente bêbados (sério!). E, a comida e bebida foram muito bem distribuídas em várias tendas ao longo do Autódromo.

Se apesar dos pesares eu vou na edição de 2015 do Lollapalooza Brasil? Claro!

Anúncios

2 opiniões sobre “Eu fui: Lollapalooza 2014”

  1. Vc vai porque assim como euzinha tu é sangue no olho. A gente vai pra incomodar mesmo porque é isso que fizemos até o povo fazer a porra do acesso direito e nos tratar como rainhas (mentira, tratando como seres humanos já tá de boa). Continuemos indo e continuemos reclamando até que tudo ocorra bem. :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s