Rotina (18/03/11) – Dor!

Uma parte ruim de ser cadeirante (ou item obrigatório do kit tragédia): dor neuropática. A minha me acompanha diariamente a quase seis anos.  A minha começou logo nos primeiros dias de lesão; quando a formigamento (e a morfina) começou a diminuir, essa dor que não passa de jeito nenhum surgiu. E não há posição que você sente ou deite, ela não vai embora. Eu sinto ela bem onde a minha sensibilidade acaba (meu nível de lesão é T10/T11), e nos meus pés, principalmente nos calcanhares. E como o médico no hospital gentilmente me explicou, dessa dor eu nunca vou me ver livre. Já vi outros cadeirantes tomando remédios para amenizar essa dor, mas na verdade eu nunca me interessei. Não que eu goste dessa sensação de queimação nas minhas costas, não sou doida. Mas é que sei lá, já é uma dor tão normal pra mim, que se ela fosse embora eu ia sentir falta até. Afinal, essa dor e/ou o formigamento são as únicas coisas que eu sinto da cintura pra baixo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s